Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Colégio Piracicabano completa 137 anos nessa quinta-feira, dia 13

Colégio Piracicabano completa 137 anos nessa quinta-feira, dia 13

Colégio Piracicabano completa 137 anos nessa quinta-feira, dia 13

Há exatamente 137 anos, tinha início a história do Colégio Piracicabano na cidade de Piracicaba. Foi na data de 13 de setembro de 1881 que a missionária norte-americana Martha Watts (1845-1909) abriu as portas da nova escola no município, com o apoio político dos irmãos Manoel de Moraes Barros e Prudente de Moraes, ambos advogados e políticos influentes na região. Naquele ano, as atividades iniciaram com apenas uma aluna matriculada: Maria Escobar.

Para o professor do curso de história da Unimep, Rafael Gonzaga de Macedo, a fundação do Colégio Piracicabano por uma mulher, no século 19, foi um fato extraordinário para a época. “É preciso lembrar que muitos direitos adquiridos pelas mulheres hoje em dia estavam distantes de serem conquistados no final do século XIX, como o direito ao voto, por exemplo. Assim, o fato de Martha Watts vir ao Brasil e fundar uma série de colégios, ela inclusive ficou conhecida como “semeadora de escolas”, é extremamente significante. O maior significado histórico para nós deve ser a importância que ela deu à educação, pensada como um motor de desenvolvimento e também de divulgação da religião metodista”, afirma o professor.

As mulheres metodistas norte-americanas que criaram e construíram o Colégio Piracicabano tinham como objetivo principal promover a educação feminina no Brasil. Por essa razão, até a década de 30 só havia internato para moças. A educação para meninos ocorria em regime de externato. Somente em 1934 criou-se o internato masculino. Desde os primeiros anos, o currículo do Colégio Piracicabano oferecia variado elenco de disciplinas, estando muito à frente dos currículos das escolas da época.

Para a cidade de Piracicaba, o episódio também foi bastante significativo, aponta Macedo. “Significa que a elite local da época, ao articular as possibilidades de instalação de um colégio norte-americano, desejava se distanciar do que era entendido como atrasado e apostar em ideias tidas como modernas na época. Ao receber os missionários metodistas Piracicaba se aproximava mais da modernidade, nesse sentido, a fundação do Colégio Piracicabano em 1881 coincide com as reformas urbanas que aconteceram na cidade mais ou menos na mesma época e almejavam situar a cidade no patamar de outras grandes metrópoles como Rio de Janeiro”, destaca.

INOVAÇÃO – Atualmente, o Colégio oferece educação infantil, ensino fundamental 1 e 2, ensino médio e atividades em período integral e, os mais de 900 estudantes contam com ensino bilíngue, tradição aliada à inovação e formação ética e cidadã por meio do ensino confessional, dentre outros diferenciais.

A qualidade, o pioneirismo e o diferencial no ensino do Colégio Piracicabano também deram origem, em 1964, aos primeiros cursos de nível superior: economia, administração e ciências contábeis, inicialmente reunidos como Faculdades Integradas. Essa expansão resultou no reconhecimento da Universidade Metodista de Piracicaba - Unimep pelo Ministério da Educação, como a primeira universidade metodista da América Latina, em 1975.

O Colégio Piracicabano também faz parte de uma tradição em educação, iniciada pelo Rev. John Wesley, na Inglaterra, em 1748. Desde então, foram criadas distintas escolas metodistas pelo mundo. Essa é uma história educacional que abrange mais de 700 instituições de ensino. A rede de escolas metodistas espalhadas hoje pelo Brasil e pelo mundo possibilita um intercâmbio riquíssimo e permanente de aprendizagens, atualizações e aperfeiçoamentos, o que permite ao Colégio Piracicabano ter os pés firmados na realidade local e ao mesmo tempo estar em contato com instituições irmãs no Brasil e no mundo.

 

Texto: Assessoria de Comunicação e Imprensa 
Fotos: acervo 
Última atualização: 13/09/2018