Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Alunos são estimulados a respeitar as diferenças

Alunos são estimulados a respeitar as diferenças

Alunos são estimulados a respeitar as diferenças

A busca pela melhoria do relacionamento interpessoal dos alunos e da convivência em grupo é um desafio constante no Colégio Piracicabano. “O colégio tem como propósito contribuir para a formação integral dos seus alunos, por meio da solidariedade, da justiça, e do respeito pelas diferenças. Para isso, acreditamos no diálogo como base para a construção das relações”, destaca a professora Maria Carolina Nemec, orientadora educacional do ensino fundamental 1.

Ela conta que a questão do convívio social é trabalhada desde o ingresso da criança na educação infantil. “Nesta fase, o aluno começa a aprender que somos diferentes tanto fisicamente quanto nas nossas ideias e opiniões. Com isso, a criança vai aprendendo a ouvir e a respeitar o outro num exercício diário; aprende a repartir, a compartilhar”, afirma.

Nas aulas de ensino religioso, acrescenta a orientadora, são abordados valores como respeito, amor ao próximo, solidariedade. “Porém, não se esgota só em uma aula, pois a criança precisa da orientação do professor, diariamente, como mediador na resolução dos seus conflitos”, detalha.

Para alcançar os objetivos relacionados ao bom relacionamento entre os estudantes, diversas atividades são desenvolvidas: “Há trabalhos em grupo com a mediação do professor; construção com os próprios alunos das regras de boa convivência; assembleia feita com todas as salas para discutir as regras do colégio e as construídas por eles; o Projeto de Solidariedade e as aulas de ensino religioso. Já no intervalo, há o estímulo a brincadeiras por meio de suas regras e da importância do outro para brincar”, enumera.

Isso ajuda na prevenção e combate ao bullying? A professora Maria Carolina acredita que sim. “Acredito que tendo o diálogo e o respeito como base na construção das relações, diminui sim a incidência do bullying. Mas, antes de falar disso, precisamos falar de respeito, partindo do princípio que eu só faço com o outro o que gostaria que fizessem comigo. Precisamos trabalhar a tolerância acima de tudo. E com a criança vale mais o exemplo do adulto, por meio de pequenos gestos do dia a dia, ajudando os alunos a resolverem os conflitos inerentes da idade”, afirma.

 

Texto: Assessoria de Comunicação Unimep
Coordenação: Celiana Perina
Fotos: equipe Colégio Piracicabano
Última atualização: 16/05/20217