Você está aqui: Página Inicial / Pastoral / Alimento de Fé / Alimento de Fé - 12/09/2018 - Recebendo a Misericórdia!

Alimento de Fé - 12/09/2018 - Recebendo a Misericórdia!

“Levantando-se, o homem partiu para sua casa”. Mateus 9: 7.

 

Leia Mateus 9: 1 – 8.      

 

            Uma das coisas mais complicadas na vida cristã é entendermos a questão da misericórdia. Misericórdia é uma ação da graça de Deus que não nos imputa àquilo que merecíamos.

            Podemos perceber isto quando olhamos que a santidade não é algo possível de ser alcançado através da ação humana. A santificação acontece quando a presença de Cristo passa a ter a primazia em toda a nossa forma de ser. Isso significa que o homem não pode salvar a si mesmo, que ele não pode se reconciliar com Deus por conta própria.

Lucas relata neste texto a ação da misericórdia de Deus e a incompreensão humana. A incompreensão se refere mais ao estado das almas dos fariseus do que à condição do homem na maca.

Cristo viu o impasse no coração dos fariseus. Eles queriam colocar Deus em uma caixa e usá-lo de acordo com suas necessidades. Quando isto acontece fica difícil compreender que a misericórdia de Deus não tem ligação nenhuma com a questão meritória. Não merecemos é pura graça demonstrada pelo Pai Celestial.  

Muitas vezes agimos como os fariseus, estamos frequentemente presos em nossa rotina. Não permitimos ou aceitamos que algo que fuja a nossa compreensão seja ação de Deus. Os fariseus não entenderam que Cristo poderia perdoar os pecados: Diante disso, alguns escribas diziam consigo mesmos: “Este homem blasfema!”

Os amigos do paralítico estavam preocupados apenas com o seu problema físico. Esta não é a primeira prioridade para Cristo. O que conta primeiro é o estado geral da alma do ser humano. Para Deus, os problemas não estão em primeiro plano, mas sim o coração das pessoas. Às vezes, Ele permite problemas para nos curar de problemas invisíveis, e nos fazer aproximar D’Ele de uma forma mais adequada: "Seus pecados são perdoados".

A vida cristã tem como base a santidade e a superação do pecado. Sempre haverá obstáculos à santidade: as pedras no caminho, que pode nos machucar mais profundamente, nos afastando de Deus e promovendo um estilo de vida egoísta.

            Para alcançar a maturidade cristã, devemos permitir ao Senhor, nos ajudar a crescer na fé e confiança. Buscar a cura deve ser feito mais dentro do plano de Deus e à sua vontade e não apenas pelo desejo egoísta de alívio. Isso leva tempo.

Cremos que a ordem de levantar confirma ou torna visível algo que já havia acontecido no coração deste homem. É impossível nos levantarmos sozinhos, pois a paralisia muitas vezes extrapola a dimensão do corpo. Somente através de Cristo é que o pecado deixa de ter domínio sobre nós. Passamos a viver na dimensão da ação santificador de Jesus. Então e não antes podemos tomar o nosso leito e caminhar, combatendo o bom combate e seguindo a carreira que nos foi proposta.  

  

Oração: Senhor que possamos dia a dia experimentarmos as Tuas misericórdias. Nos ajude a trilharmos o caminho da santidade e assim rompermos com todas as formas de paralisia. Amém.