Você está aqui: Página Inicial / Pastoral / Alimento de Fé / Alimento de Fé - 10/07/2018 - Mundo errado

Alimento de Fé - 10/07/2018 - Mundo errado

"Então Ele começou a clamar contra as cidades onde havia feito a maior parte dos seus milagres, porque elas não se haviam voltado para Deus”. Mateus 11: 20
Alimento de Fé - 10/07/2018 - Mundo errado

 

Leia Mateus 11: 34 – 42.     

 

            Como cristãos precisamos estar cientes de que a pessoa de Jesus é melhor, maior do que qualquer coisa que possamos chamar de “benção”. Os milagres nem sempre é algo que transforma a vida das pessoas. Há muitos milagres, porém a conversão é algo que começa no mais profundo do coração humano, que faz as pessoas perceberem que Cristo e Sua Graça é suficiente para saciar todas as necessidades existências. A presença do Senhor não significa que as pessoas irão aceitar Sua mensagem automaticamente. Jesus não age como um hipnotizador que faz as pessoas obedecerem de forma inconsciente. Ele nos dá plena liberdade de aceitar ou rejeitar o Seu convite para vivermos em novidade de vida.

            Os habitantes destas cidades estavam preocupados somente em obter a cura física, mas após a cura continuaram a viver a vida, fazendo a própria vontade, ou seja da mesma forma que agiam antes do milagre. Eles não estavam interessados em Jesus e Seu Reino, a preocupação era apenas para que no momento encontrassem alivio para as suas dores.

            Nos dias de hoje parece que as coisas continuam da mesma forma. O mundo continua errado, e as pessoas tem somente o desejo de sanar suas enfermidades, mas não buscar o caminho da santidade. Não querem ver o Senhor, pois sem santidade ninguém verá o Senhor. Não adianta ir somente a igreja é preciso “ser igreja”. 

            Jesus está convencido de que os gentios entendiam melhor a Sua mensagem do que o povo que era “escolhido”. Nos dias de hoje vemos pessoas que “não são crentes” tendo mais compreensão e discernimento do que seja realmente a essência do Evangelho. Vivem as virtudes cristãs bem melhor do que àqueles que se apresentam como tendo muitos anos de “convertidos”. Como é possível? Ninguém tem uma mudança de vida indo a um templo, mas num encontro com o Senhor Jesus. Os meios de graça não tem sentido em si mesmos. Não adianta participar da Santa Ceia sem discernir a importância e relevância da obra de Cristo e Seu desejo de formar a Igreja como um Corpo Vivo.

            Os moradores destas cidades perderam a grande oportunidade de terem o maior milagre acontecendo em suas vidas. A presença do Messias, Filho de Deus, o Cordeiro que tira o pecado do mundo. Podemos dizer que nem um outro grupo, a não ser os discípulos, estiveram tão próximos do Mestre fisicamente, mas tão distantes em seus corações.

            Mesmo Jesus realizando a maior parte dos Seus milagres nestas cidades, isto não contribuiu para a transformações de mentes e corações. Percebemos a dor do Mestre ao anunciar estas Palavras, de condenação das três cidades. Tantas oportunidades oferecidas, mas pouco interesse. Estavam próximos do Mestre, mas interiormente longe. Jesus então encerra dizendo que no juízo final a situação de Sodoma será bem melhor do que a de Cafarnaum.  

            Para Jesus nos dias de hoje há muita tristeza em ver que seus seguidores estão mais preocupados consigo mesmos, com o bem-estar do que em fazer a vontade do Pai Celestial. Que nós possamos fazer de forma diferente, mesmo vivendo em um mundo errado.

 

Oração: Senhor que àquilo que fazemos na vida da Igreja, possa contribuir para que a cada dia, aumente o nosso amor para contigo e o desejo de sempre fazer a Tua vontade. Obrigado pela experiência do Novo Nascimento e da presença real do Espírito Santo em nós. Isto é um grande milagre. Amém.