Você está aqui: Página Inicial / Pastoral Escolar / #PraPensar / Dia da Independência do Brasil - 2020

Dia da Independência do Brasil - 2020

por fernanda.kian publicado 04/09/2020 11h46, última modificação 04/09/2020 11h46
Dia da Independência do Brasil - 2020

“A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei.” (Romanos 13:8)

Neste ano comemoramos 198 anos de Independência do Brasil como colônia de Portugal.

Lendo um pouco sobre esta parte da história brasileira, me deparei com um texto do site Brasil Escola, onde o autor aponta itens que ele relaciona como “consequências da Independência do Brasil: - Surgimento do Brasil enquanto nação independente; - Construção da nacionalidade “brasileira”; (...) - Endividamento do Brasil por meio de um pagamento de 2 milhões de libras como indenização aos portugueses.”

A pergunta que me fiz foi: indenização pelo quê? Tomaram as terras de seus verdadeiros donos e ainda saíram levando vantagem? Independência de quê? Ou de quem?

Iniciamos nossa nação devendo aos grileiros desta terra. Um preço alto pela “liberdade”.

Como povo brasileiro “independente”, continuamos sofrendo com as injustiças em nosso país. Os nossos governantes nem sempre nos representam, nem defendem os interesses do povo. Boa parte deles - e, quem sabe, a maioria- trabalha em causa própria ou partidária. Sofrer injustamente é muito triste, mas promover injustiça é lamentável.

Somos uma sociedade reconhecida numericamente como cristã, mas na prática dos valores cristãos agimos como descrentes, como pagãos. Geramos dívidas, e endividados. Em nome da manutenção das instituições vigentes, causamos a miséria humana. Puro orgulho!

C. S. Lewis diz em seu livro “Cristianismo Puro e Simples” que foi pelo orgulho que o Diabo se tornou quem ele é. E acrescenta que o orgulho é o condutor de todos os outros pecados; é o mais completo estado da alma anti-Deus.

Me lembro quando tirei carteira de habilitação. Cheguei em casa com ela nas mãos e mostrei para meu pai. Ele me olhou sorrindo e disse: agora falta você conquistar o seu carro, porque o meu eu já conquistei. Foi só uma brincadeira, mas ele me ensinou que junto com autonomia vem a responsabilidade.

A comemoração do 7 de Setembro pode nos levar a refletir sobre nossa responsabilidade como patriotas e, acima de tudo, como cidadãos do Reino de Deus. Somos chamados por Deus à coerência de vida, segundo os valores de seu Reino, onde a verdade, a justiça, a paz e o amor são imperativos.

Um país melhor, mais justo e honesto começa em mim e em você. Se você não pode mudar o mundo ao seu redor, mude seu mundo interior. Isto é responsabilidade sua.

A minha oração é que o Espírito Santo de Deus suscite nesta linda nação filhos de Deus que manejem bem a Palavra da Verdade, sem ter do que se envergonhar! Deus salve o Brasil!

Revda. Susylaine Donangelo Figueira
Pastoral do Instituto Noroeste de Birigui