Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Ensino Médio reconta a história de Bertioga

Ensino Médio reconta a história de Bertioga

A cidade de Bertioga completou 470 anos em maio de 2017, mas desde o mês de abril, os alunos do Ensino Médio do Colégio Metodista começaram a celebrar a data e desbravaram a região, em um projeto que encerrou neste mês de junho. Liderados pelo professor Daniel Silva Viana, nas aulas de História, Sociologia e Filosofia, os estudantes mergulharam na história da cidade, que remonta ao descobrimento do Brasil, visitando os locais históricos e descobrindo detalhes que não estão presentes nos livros didáticos.

Durante o desenvolvimento do projeto, os alunos fizeram caminhada pelas trilhas históricas, visita ao Forte, participaram de aula em museu e a finalização das atividades foi com a produção de documentos históricos feita por eles próprios.

O roteiro foi o seguinte: depois da preparação em sala de aula, os alunos embarcaram na balsa Bertioga/Guarujá e começaram as visitas pela Ermida do Guaibê, no Guarujá, construída no século XVI, toda de pedras com sambaquis e óleo de baleias com conchas. Esse é o local em que provavelmente foi instalada a primeira igreja no Brasil, usada por padre Anchieta para catequisar os índios.

No retorno a Bertioga, foram ao Forte São João, construído em 1532 por Martim Afonso de Souza. Seu primeiro nome era Forte São Thiago e foi construído em paliçada de madeira. Sofreu um ataque indígena e voltou a ser erguido em alvenaria, em 1547. A mudança do nome ocorreu em 1765, em homenagem ao santo. É considerado patrimônio histórico de Bertioga.

Na visita ao Forte, conheceram o museu que ali se encontra e tiveram uma aula especial com o monitor do local, conhecendo vários objetos históricos.

Para finalizar, organizaram todas as informações e, em grupos, produziram os documentos históricos a partir das experiências vividas.  Como disse a diretora do Colégio, professora Ângela Maria de Oliveira Nerys, “uma aula para não esquecerem, principalmente pela valorização da cultura local”.

Confira algumas fotos desta aventura: