Você está aqui: Página Inicial / Pastoral Escolar / Reflexões

Reflexões

LIBERDADE
03/02/2016

Filemom 14. “Nada, porém, quis fazer sem o teu consentimento, para que a tua bondade não venha a ser como que por obrigação, mas de livre vontade.”

O tema liberdade é muito importante dentro da vida humana social que temos e queremos que seja boa e agradável. Para isto, lutamos para que todas as pessoas tenham o direito a ser livres em quais quer circunstâncias.


Liberdade
 no dicionário:

li.ber.da.de 
sf (lat libertate1. Estado de pessoa livre e isenta de restrição externa ou coação física ou moral. 2. Poder de exercer livremente a sua vontade. 3. Condição de não ser sujeito, como indivíduo ou comunidade, a controle ou arbitrariedades políticas estrangeiras. 4. Condição do ser que não vive em cativeiro. 5. Condição de pessoa não sujeita a escravidão ou servidão.

Mas comumente quando falamos em liberdade, sempre nos reportamos primeiramente a própria liberdade e não a do outro. Ou seja, pensamos em nós, em garantir a nossa liberdade e lutar para que ela nunca nos falte. Mas pouco nos preocupamos com a liberdade do outro no sentido de se tornar um observador na sociedade para que a liberdade seja garantida não para si, mas para os outros.

Essa é a realidade do texto da epístola de Filemom que está em destaque acima. É a história de um escravo chamado Onésimo e o seu “senhor” chamado Filemom. Tendo o escravo fugido, conheceu Paulo e foi convertido ao Senhor Jesus e Filemom, também era convertido à fé cristã e também era conhecido de Paulo. Então Paulo como um pastor querendo apaziguar os ânimos de ambos, como também procurando o amadurecimento dos irmãos, envia de volta Onésimo para que Filemom o receba novamente, mas não na condição de escravo e sim como irmão. Mas Paulo quer que essa atitude não seja uma obrigação mas de livre vontade.

Trabalhar para que a liberdade do outro seja estabelecida, ou melhor, o outro seja provocado a exercer liberdade, é algo difícil de se compreender. Paulo, com sua atitude, provoca Onésimo a voltar e resolver sua situação com Filemom. Mas para isto ele precisa voltar ao cenário da sua escravidão e ficar livre de todos os desgostos vividos. No caso de Filemom, Paulo o provoca a superar os seus descontentamentos e aborrecimentos e mude o seu olhar de “senhor” para um olhar de Cristo, recebendo Onésimo como irmão. Mas Paulo não quer que ele faça isto por obrigação mas de livre vontade.

Não podemos tratar esse tema de forma egocêntrica, para que este não se enverede pelas vias da luta da guerra. Mas quando pensamos a liberdade na perspectiva do outro, o tema fica estabelecido de forma orgânica e natural. Cuidar uns dos outros é o princípio bíblico que aponta para o ensino dos princípios divinos à toda a humanidade.

Pr. Hércules Andrade


Outras reflexões: