Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Colégio celebra 33 anos com mensagens de ‘Amor Ágape’ e de construção coletiva

Colégio celebra 33 anos com mensagens de ‘Amor Ágape’ e de construção coletiva

Em tempos de uso desenfreado de redes sociais e de informações em tempo real nem sempre avaliadas adequadamente, os relacionamentos se rompem com a mesma facilidade com que surgem de forma superficial. Excluímos ou bloqueamos pessoas num simples clique de computador porque não há reciprocidade, não há a cumplicidade de verdadeiros amigos.

“Falta o amor ágape, que está acima dos relacionamentos superficiais, que valoriza o outro como pessoa, que ultrapassa o interesse próprio porque é incondicional”, definiu reverendo Paulo Dias Nogueira, da Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo e do Seminário Teológico da 5ª Região Eclesiástica da Igreja Metodista, que trouxe a mensagem na noite de 11 de junho, no Culto de Ação de Graças pelo 33º aniversário do Colégio Metodista em São Bernardo do Campo.

Paulo Dias enfatizou que o amor está nos dois princípios fundamentais das leis e ensinamentos bíblicos – “Amar a Deus sobre todas as coisas e Amar ao próximo como a ti mesmo” --, mas que desgastou-se ao longo da história como amálgama entre irmãos, amigos, marido-esposa e relações de afetividade.

O pastor vinculou o amor à ética, que chamou de “beleza interna”, e convocou igreja, famílias e escola a serem construtores e promotores de ética. Ele compôs um painel no palco com participação de alunos, professores, diretores, pais e funcionários do Colégio para mostrar como a palavra “ente” (que significa “ser”) conduz nossas atividades: docente, dirigente, regente, parente, discente, entre outros, devem ser “decentes”, como acentuou.

Várias mãos

A diretora do Colégio, professora Kênia Araujo Ferreira, destacou a construção da escola a várias mãos, dizendo que é desse coletivo de vidas que se forjou a história da instituição.

“Temos pouca idade diante de colégios centenários, mas são as histórias de vida que compõem nossos 33 anos, que alimentam nosso presente, que fazem nosso aprendizado, que nos movem para os desafios, para mais estudos, mais convivência e mais preparo para corresponder aos nossos alunos”, afirmou, elogiando a força pedagógica que formata a excelência de ensino do Colégio Metodista.

O Culto de Ação de Graças foi conduzido pelo reverendo Wesley Cardoso Teixeira, da Pastoral Escolar. Além de cânticos de louvor e orações, houve apresentações da Banda do Colégio, lançada no ano passado, e agora do Grupo de Dança, que fez sua estreia no evento. Professor Éverton fez a regência das apresentações musicais e professora Daniele conduziu as apresentações de dança. Também subiu ao palco o Coral Pó de Giz, regido pela professora Cláudia Toledo e formado por professores e dirigentes do Colégio.

Todos cantaram ainda o Hino do Colégio após a montagem no palco de um “altar” que reuniu os principais símbolos da Educação Básica da Rede Metodista: educação, tecnologia, conhecimento, lúdico, identidade e confessionalidade foram representados por livro, computador, brinquedo, a Bíblia, vela e a bandeira do Colégio.

A cerimônia foi realizada no Salão Nobre da Universidade Metodista de São Paulo e encerrada com a plateia em pé fazendo a oração do Pai Nosso na versão ecumênica.

Confira as fotos da celebração (passe o mouse para avançar):

Celebração em Ação de Graças pelos 33 anos do Colégio Metodista - 2018  

Também é possível acessar o álbum de fotos aqui.