Você está aqui: Página Inicial / Pastoral Escolar / #PraPensar / Ter confiança em tempos de espera

Ter confiança em tempos de espera

Ter confiança em tempos de espera

“Bendito o homem que confia no Senhor e cuja esperança é o Senhor. Porque ele é como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e, no ano de sequidão, não se perturba, nem deixa de dar fruto”. (Jeremias 17.7-8)

O profeta Jeremias enfatiza: “Bendito o homem que confia no Senhor e cuja esperança é o Senhor”. O entendimento é que a fé genuína e autêntica gera esperança. No decorrer de nossas vidas vivemos momentos de alegrias e comunhão, mas também de tristeza e solidão. A fé casada com a esperança é a receita do profeta Jeremias para os tempos difíceis, uma vez que é mais fácil declarar nossa confiança em Deus no tempo da bonança.

Para ilustrar tal afirmação, o profeta utiliza da ilustração da árvore. Uma árvore que “estende as suas raízes para o ribeiro”. Quanto mais profundas são as raízes, mais resistente a árvore fica no enfrentamento dos ventos, tempestades e intempéries da natureza.

Esta mesma árvore citada “não receia quando vem o calor”. Aqui, o calor pode ser uma representação das adversidades, aflições, ansiedades, inseguranças e medo que enfrentamos na vida. O profeta refere-se à fé com esperança, visando o sustento em tempo de calor, gerando a perseverança para aquele que crê.

Finalmente, “no tempo de sequidão (...) não deixa de dar fruto”. O tempo de sequidão é um tempo de espera e nesta espera, com fé e esperança, é possível produzir frutos. No tempo de espera (sequidão) Deus nos capacita para encontrar as respostas que precisamos e, deste modo, produzir os frutos.

Por isso, “bendito é o homem e a mulher que confia no Senhor, e cuja esperança é o Senhor".

Wesley Cardoso Teixeira
Pastoral Escolar e Universitária
Colégio Metodista em São Bernardo do Campo – SP