Você está aqui: Página Inicial / Pastoral Escolar / #PraPensar / Reforma na casa, reforma na família

Reforma na casa, reforma na família

"Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o Senhor. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel”. Jeremias 18.6

Quem já precisou fazer uma reforma em casa sabe o quanto isto é trabalhoso. Especialmente quando ainda estamos morando dentro da casa em reforma. Poeira que dificulta nossa respiração, barulho de marteladas e serras que atrapalham nossa audição e muita sujeira é criada para que, no fim da reforma, tenhamos o resultado esperado. É aquela velha frase que lemos em obras nas estradas: “tenha paciência. As obras passam, os benefícios ficam”.

Contudo, muitas pessoas preferem conviver com pisos quebrados, paredes manchadas, torneiras vazando, portas emperradas e janelas travadas do que passar por uma reforma, tamanho o gasto e trabalho que isto gera. Mas seria este o melhor caminho?

Quando penso em família, creio que estas mesmas situações surgem diante de nós. Muitas vezes no relacionamento familiar começam a surgir desgastes que mancham suas estruturas, palavras que emperram as emoções, pensamentos que distanciam e ações que quebram a união dos membros da família. Mas existem pessoas que preferem seguir desta forma a realizar uma reforma em sua família e, naturalmente, pagam um preço alto por esta decisão.

É possível que sua família precise passar por algumas reformas na forma de se relacionarem, nas palavras que são ditas, na forma de dirigir estas palavras ou no tempo que está sendo investido para união familiar. Enfim, reformas são sempre necessárias. Pode ser que com a reforma haja um tempo de poeira, barulho e sujeira que virão à tona, mas lembre-se: “tenha paciência. As obras passam, os benefícios ficam”.

Oremos para que tenhamos coragem e paciência para realizar as reformas necessárias em nossa família.

Que Deus nos abençoe!

Em Cristo,


Pastor Hugo G. Freitas
Professor de Ensino Religioso do 
Colégio Piracicabano