Você está aqui: Página Inicial / Pastoral Escolar / Verão: a estação mais quente

Verão: a estação mais quente

“Enquanto durar a terra, não deixará de haver, sementeira e colheita, frio e calor, verão e inverno, dia e noite.” Gn. 8.22
Verão: a estação mais quente

As Quatro Estações do ano: Primavera – Verão – Outono – Inverno representam as características climáticas do mundo, de forma oposta no hemisfério norte e no hemisfério sul, que são determinadas pela posição da Terra em relação ao sol.

A sabedoria de Deus se revela por meio da Obra das suas mãos. O criador dos céus e da terra tudo fez perfeito.

Nas Sagradas Escrituras, “o livro didático adotado por Deus”, encontramos o registro da grandeza da criação nos mínimos detalhes como no texto em destaque, Gn 8.22.   A terra como alvo do cuidado de Deus proporcionando sementeira e colheita, produção e o consumo; a economia de casa comum a todos os seres, para que se cumprisse a vida em todo o seu percurso. Temos nas estações do ano o clima perfeito para o desenvolvimento das condições necessárias para a renovação e a preservação do meio ambiente.

Tudo está interligado com tudo. Somos interdependentes, Graças a Deus. Precisamos uns dos outros. Necessitamos das criaturas e do Criador.

O mesmo acontece com a natureza humana, tudo interfere. Somos desafiados a experimentar as temperaturas das estações da vida, sabendo que há tempo para o outono, quando nos preparamos para o vir a ser, no renovar das folhas, no sentir o frio, do inverno, que nos deixa hibernados, porém logo virá a primavera enfeitando o clima com o colorido das flores. O verão chegará, aquecendo as sementes dos sonhos, com muita água e calor; fazendo brotar e germinar o melhor de nós e da natureza.

Assim como acontecem as mudanças climáticas pela influência do sol, também, DEUS em JESUS CRISTO, altera as temperaturas da nossa existência a partir da sua presença constante do Deus conosco, períodos de intensa luz e calor em nós e através de nós.  Viva o verão.

Somos desafiados a nos permitir viver em gratidão pelas mudanças climáticas, entre podas e crescimento, flores e frutos temos a oportunidade de experimentar a perfeita lei da natureza. A perfeita lei de Deus.